Notícias

“Ninguém vota feliz em numa questão como essa”, afirma Mitidieri em entrevista à Rádio Jornal FM

15 Julho

Disposto a esclarecer algumas dúvidas que ainda se põem em relação à necessidade de aprovação da Reforma da Previdência, o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) concedeu entrevista ao Programa Comando Geral, da Rádio Jornal FM de Sergipe, na manhã desta segunda-feira, 15. Em conversa com o apresentador Augusto Júnior e aberta aos ouvintes, o parlamentar reafirmou que considerou justa e correta a sua posição diante do tema, junto ao compromisso com todos os sergipanos e brasileiros para a garantia da aposentaria para as gerações futuras.

“Nestes dois mandados para o qual fui eleito, sempre estive no meio de votações polêmicas, como foi o caso do impeachment, o afastamento do ex-presidente Temer em duas oportunidades, a Reforma Trabalhista, venda do Pré-Sal, PEC do Teto e agora a Reforma da Previdência. Em todas as votações passadas, por me considerar uma pessoa de centro-esquerda, sempre votei de forma contrária à Reforma, à terceirização, contra o impeachment, enfim. Na questão da Previdência, em meu entendimento, o que muda é que ela se esgotou, não tem milagre. Hoje nós gastamos no país mais com a Reforma do que com Segurança pública, Saúde e Educação somados”, pontuou Mitidieri.

Para Fábio, ninguém vota feliz em ações que possivelmente tragam mais sacrifícios à população. “Se nós pegarmos o caso de Sergipe, estamos pagando os aposentados de forma parcelada. São cem milhões de reais dos cofres públicos, todos os meses, para cobrir o rombo da Previdência. O governador está aí, atrás de quatrocentos milhões para recuperar as rodovias sergipanas e quatro meses de Previdência já resolveriam isso; o governador precisa de oitenta milhões para botar a folha em dia e um mês do valor do rombo também resolveria. Ou todos nós contribuímos um pouco mais e saímos do discurso fácil, ou não tem garantia de pagamento para os nossos filhos e netos.”

Direito de pensar diferente

O parlamentar também enfatizou que, para além da aprovação da Reforma da Previdência, a votação dos destaques foi o ponto chave dentro de todo o processo, a exemplo da manutenção da pensão das viúvas e da inclusão de Estados e municípios. Apesar disso, Mitidieri tem sido vítima de fake news e chacotas em redes sociais e grupos de Whastapp, por parte de integrantes de partidos da coligação.

“Eu sempre digo que sou um aliado de primeira hora do Partido dos Trabalhadores, mas não sou irmão siamês e nós divergimos em alguns pontos. Tenho conversado com o senador Rogério e o deputado João Daniel, lembrando bem que um momento não apaga uma história de congruência de ideias. A crítica de eleitores eu aceito e entendo, tenho o papel de me esclarecer; mas a crítica institucionalizada de partidos, eu tenho a obrigação de responder”, relatou Mitidieri.

O deputado lembrou que a gestão estadual não possui apenas o governador Belivaldo Chagas (PSD), mas também a vice-governadora Eliane Aquino (PT) e que não gostaria de ver um desentendimento. “A Reforma que possivelmente vai para a Assembléia Legislativa é só de Belivaldo? A vice vai mandar votar contra? Eu acredito que não, porque Eliane é uma pessoa responsável, sabe a situação do estado e eu quero saber como se posicionará, porque é uma questão muito mais séria do que fazer discussão só para o seu nicho. É preciso pensar Sergipe, é preciso pensar no Brasil.”

Por Débora Andrade – Assessoria em Sergipe
Foto: Arquivo/ Erick O’Hara

Fale com Fábio